Seguimos vôo, livre, escolha feita, ao Um! CoraçãoLuz indica o caminho. Vamos!

Salve, Viajantes!

22 de set de 2008



PORTAIS DA ALMA
trecho do texto de:Marizilda Lopes
É tempo de repensar a vida muito mais do que se lastimar; para tal, ouse abrir os portais do teu coração.
Permita que a alma veja a luz... Ela clama por isto há muito tempo, um tempo onde a luz encoberta pelas sombras nada podia fazer senão aquietar-se e esperar.
Ao abrir a porta dos eu coração você irá se defrontar com os sonhos encantados que ficaram presos no umbral de sua história. Contudo, os sonhos não envelhecem, mas transformam-se. Quanto mais tempo passa, mais eles se adaptam à grandeza da alma que sabe como ajusta, idealização à realidade possível.
Você somente precisa, docemente aceitar que a vida não é uma luta, muito mais que isso, é apenas entrega!
Portanto, crie a possibilidade de mudar o seu padrão vibratório agora!
Se, você aceitar que a luta é mais importante então, o pensamento será a válvula propulsora para que o campo de batalha se torne real.
O Universo conspira a seu favor,
porém, não é ele quem determina se isso será bom ou não a você.
A escolha é somente sua, então dirija seu pensamento com atenção.

Há uma chave importante para que o Universo realmente lhe dê aquilo que almeja:
o pensamento dirigido inundado pela gratidão
e a firmeza de propósito na intenção positiva
;
para tal é necessário livrar-se de alguns entraves...

Para começar, livre-se de toda mágoa,
das tristezas e da angústia de todas as perdas,
Desapegue-se dos traumas deixados pelas decepções,
Deixe o passado partir tal qual, a nuvem passageira.
Dê um novo sentido às suas crenças, redima-se de seus erros e equívocos,
absolva suas culpas, distribua perdão.
Abra mão do vicio de sofrer por sofrer, quase sempre, nem há um motivo para tal...
Livre-se de todo o mal que oculto nos porões da inconsciência clama pela luz,
abra os portais da alma e permita que o sol derreta os icebergs da solidão...
Deixe a luz imergir em todos os recônditos do seu ser
.



Nenhum comentário: